Guia de qualidade

Grande
Osteopatia
De Jornal Bem Estar Itapetininga
A Medicina Osteopática é uma forma única de avaliação, diagnóstico e tratamento que foi desenvolvida em 1874 pelo médico Andrew Taylor Still. Insatisfeito com os cuidados de saúde do século 19, Dr. Still fundou uma filosofia da medicina que incide sobre a unidade do corpo, busca o ideal de bem estar e identifica o sistema musculoesqueletico como um elemento chave da saúde.

Hoje, a Osteopatia é um dos segmentos da saúde que se apresenta em evidência e está na vanguarda da medicina moderna, justamente por "olhar" os pacientes como um ser indivisível. Assim, o tratamento é direcionado a pessoa e não aos sintomas ou doenças específicas.

A cura depende de sua capacidade natural de adaptação ao meio ambiente em que se encontra, para poder assim seguir um caminho para saúde.

Entende-se que a doença se apresenta quando sua capacidade de adaptação e função possuem interferências nocivas, e o corpo não consegue encontrar seu caminho de cura.

Para a Osteopatia (especialidade reconhecida pelo Conselho Federal de Fisioterapia desde 2001) muitos são os fatores que influenciam e são prejudiciais para o organismo tais como:
- restrições de grandes e pequenos movimentos corporais,
- condições de tecidos como articulações, músculos, fáscias, nervos, vísceras, ósseos, cranianos,
- o meio ambiente,
- fatores emocionais e
- fatores nutricionais.

PRINCÍPIOS DA OSTEOPATIA
- A Unidade do Corpo: O corpo é uma unidade única e indivisível, e não deve ser tratada separadamente. Ocorre busca do equilíbrio em todos os movimentos, posturas, gestos corporais e em momentos distintos das nossas vidas.

- A Auto-Cura: O corpo é capaz de se autocurar ou autocorrigir. O corpo tem em sí, todos os meios necessários para evitar ou eliminar doenças, porém para que esse movimento ocorra o corpo precisa estar em harmonia para que o próprio organismo possa se auto-curar.

- A Lei da Artéria de Still: O sangue contém todas as substâncias necessárias que asseguram uma imunidade e equilíbrio natural. Sua perturbação causará impactos na função de determinadas regiões do corpo, devido à diminuição de sangue oxigenado e também como consequência, o retorno venoso será mais lento, provocando acúmulo de toxinas e dificuldade desta região.

COMO É A SESSÃO?
O Osteopata realiza uma avaliação criteriosa do histórico do paciente, faz uma analise postural , teste dos grandes e pequenos movimentos corporais, através de uma avaliação manual (testes Osteopáticos)

Testa-se também os pequenos bloqueios das articulações, das estruturas viscerais e estruturas cranianas, buscando entender qual o a causa que levou o paciente a uma possível disfunção.

Através de técnicas manuais o osteopata busca liberar as restrições que o corpo do paciente apresenta para promover função adequada ao local e assim promover auto-cura.

A Osteopatia é indicada para todas as idades desde o recém nascido ao idoso

INDICAÇÕES PARA O TRATAMENTO
• Dores na coluna
• Hérnias de disco e ciatalgia
• Torcicolos
• Ombro doloroso
• Entorse
• Tendinites
• Artroses e bicos de papagaio
• Dor na mandíbula (ATM)
• Dores de cabeça
• Hérnias de hiato
• Refluxo gastroesofagico
• Constipação intestinal
• Cefaleias
• Enxaquecas
• Dores musculares
• Disfunções e dores na coluna vertebral
• Doenças respiratórias
• Patologias que comprometem a marcha e o aparelho locomotor
• Depressão
• Ansiedade
• Terceira idade (melhora da qualidade de vida)
• Aumento de energia
• Prevenção

SOBRE O TERAPEUTA
O Dr. Rodrigo Prado Koschar é formado em fisioterapia pela Universidade Paulista de Sorocaba. Especializou-se nos vários aspéctos da Osteopatia (Estrutural, Viceral, Craniana, Informativa). É formado também em Massoterapia, Método Knesiotaping, Conceito Mulligan de Terapia Manual, PSYCH-K Avançado, Terapia Craniossacral.
Crefito 173607-F
Rua Venâncio Ayres, 415, Centro, Itapetininga, SP