Família

31/10/2013 04h08

Higiene dental canina evita tártaro e infecções

Transtornos podem provocar a queda dos dentes em cachorros de qualquer idade

Por Nosso Bem Estar

DIVULGAÇÃO/NBE
Higiene dental canina

Ainda que cachorros não necessitem escovar os dentes como os humanos, é necessário tomar diversas precauções com relação à limpeza de seus dentes, para prevenir transtornos bucais, como a formação de placas de tártaro e inflamações nas gengivas. É importante saber que os dentes dos cachorros podem ser escovados a partir dos dois meses e que existem outros hábitos que podem benefi ciar a saúde dental do animal.

Diversos estudos demonstram que as enfermidades periodentais são o segundo problema em importância nos cães. Dentre as afecções, as mais comuns são a acumulação de tártaro, a infl amação e avermelhamento das gengivas (que antecede a instalação da gengivite), a perda de diferentes ossos bucais, conhecida comumente como periodontite. A gengivite é mais frequente, sendo produzida pela acumulação de placa bacteriana nos dentes.

O mais crítico deste transtorno é que o tártaro destrói o tecido que une os dentes à gengiva. Em geral a maioria dos cães que não receberam uma limpeza dental caseira costumam manifestar algumas dessas doenças antes dos dois anos de idade.

O alimento seco é um dos pilares da prevenção dos transtornos bucais. Desta forma ele pouco se acumula nas cavidades da boca e, consequentemente, evita a ação de diversas bactérias. Ossos também são importantes como exercício para estimular a mastigação e salivação, o que previne a formação de placas.

A escovação também é fundamental, e deve ser feita com uma escova de dentes especial para cães, encontrável em boas pet shops. A escovação deve começar cedo, para que o animal se acostume com o ato. No começo deve ser feita com o dedo, com uma luva ou usar um chumaço de algodão. Depois se deve passar para a escova. A escovação deve ser feita três vezes por semana pelo menos.

 

Fonte: Jornal Bem Estar

X