Família

22/09/2014 02h10

Menopausa tranquila com dicas naturais!

Alimentação e tratamentos naturais aliviam sintomas e mudanças

Por Nosso Bem Estar

LAMMEYER/ ISTOCKPHOTO/ NBE
155 lammeyer istockphoto nbe

É preciso uma boa preparação para este ciclo de amadurecimento

As mulheres passam por fortes transformações nas suas vidas: primeira menstruação, maternidade, climatério e menopausa... São ritos de passagem que trazem mudanças profundas nos sistemas físico e emocional. Em uma sociedade que supervaloriza a produtividade e lança olhares temerosos para a morte, acolher a chegada da maturidade não é uma tarefa fácil. É preciso uma boa preparação do corpo e da mente para viver com harmonia este novo momento da vida.

A menopausa é o período fisiológico após a última menstruação espontânea da mulher, em que estão encerrados os fluxos menstruais e ovulatórios. É uma das fases mais temidas, pois deixa em evidência algo que agora não há como negar: estamos envelhecendo. Mas, como sempre na vida, existe uma escolha que faz muita diferença... a forma como decidimos passar por essa experiência.

Nas culturas antigas, esta era a fase em que a mulher se tornava uma anciã. Depois de viver com intensidade cada um das etapas que vieram antes, agora se permite envelhecer com dignidade e exalar sua sabedoria. Numa analogia com os ciclos da Lua, corresponde à Lua Minguante, que leva embora tudo o que não serve.

Mudanças fisiológicas

O início da menopausa só pode ser considerado após um ano do último fluxo menstrual, pois durante esse intervalo a mulher poderá ainda, ocasionalmente, menstruar. Esse tempo de transição que antecede a menopausa é chamado de climatério.

Esse momento representa a passagem da fase reprodutiva da mulher para a não reprodutiva. O organismo deixa de produzir, de forma lenta e gradativa, os hormônios estrogênio e progesterona.

Não há uma idade exata para a menopausa, pois ela varia de mulher para mulher. Em média, ocorre entre os 45 e 55 anos. Pode acontecer antes dessa fase, de forma espontânea ou cirúrgica – a chamada menopausa precoce. A menopausa cirúrgica ocorre após a retirada dos ovários ou do útero. Quando aparece após os 55 anos, é intitulada menopausa tardia.

Sintomas

Em alguns casos, a fase da menopausa e climatério é assintomática. No entanto, a maioria das mulheres começa a apresentar sintomas de intensidade variável já no início do climatério, sintomas que se intensificam com a diminuição progressiva das concentrações dos hormônios sexuais femininos. Os mais comuns são:

- Ondas de calor ou fogachos: episódios súbitos de sensação de calor na face, pescoço e parte superior do tronco, geralmente acompanhados de rubor facial, sudorese, palpitações cardíacas, vertigens, fadiga muscular. Quando mais intensos, podem impor limitações nas tarefas do dia a dia;

- Irregularidades na duração dos ciclos menstruais e na quantidade do fluxo sanguíneo;

- Manifestações urogenitais, tais como dificuldade para esvaziar a bexiga, dor e premência para urinar, incontinência urinária, infecções urinárias e ginecológicas, ressecamento vaginal, dor à penetração e diminuição da libido;

- Sintomas psíquicos: a redução dos níveis de estrógeno e progesterona interfere com a liberação de neurotransmissores essenciais para o funcionamento harmonioso do sistema nervoso central. Como consequência, aumentam as queixas de irritabilidade, labilidade emocional, choro descontrolado, depressão, distúrbios de ansiedade, melancolia, perda da memória e insônia;

- Alterações na pele, que perde o vigor, nos cabelos e nas unhas, que ficam mais finos e quebradiços;

- Alterações na distribuição da gordura o corpo: o tecido fibroglandular mamário é substituído por tecido gorduroso que também se deposita mais na região abdominal;

- Perda de massa óssea característica da osteoporose e da osteopenia;

- Risco aumentado de doenças cardiovasculares: a doença coronariana é a principal causa de morte depois da menopausa.

Tratamento natural

Algumas orientações úteis para o tratamento natural para menopausa são:

- Tomar suplementos de soja, lecitina da soja ou isoflavona de soja para combater as ondas de calor;
- Tomar um banho, colocar os pulsos em água corrente fria ou tomar uma bebida gelada para suportar as ondas de calor;
- Consumir uma planta medicinal chamada Cohosh negro (Cimicifuga Racemosa) para diminuir a secura vaginal, além de aplicar um gel lubrificante antes de cada relação;
- Consumir regularmente o chá de uva-ursina para combater infecções nas vias urinárias.

Além destas opções existe a possibilidade da mulher seguir o tratamento homeopático para menopausa com o uso de Lachesis muta, Sépia, Glonoinum, Amil nitrosum, sanguinária ou Cimicifuga, sob orientação do médico homeopata. Ou recorrer ao tratamento fitoterápico para menopausa com o uso de tintura de amora isoflavona de soja ou cimicifuga racemosa (Black Cohosh), sob orientação do médico fitoterapeuta.

Importante: quem toma os medicamentos hormonais receitados pelo médico não deve usar estes medicamentos ao mesmo tempo.

Alimentação

A alimentação na menopausa também pode ajudar a aliviar os sintomas típicos desta fase, por isso é indicado:

- Aumentar o consumo de alimentos ricos em cálcio como leite e seus derivados, sardinha e soja para ajudar a fortalecer os ossos;
- Aumentar o consumo de alimentos ricos em vitamina E como óleo de gérmen de trigo e legumes de folha verde;
- Dar preferência a: frutas cítricas, cereais integrais, peixes. A suplementação com semente de linhaça pode ser indicada para melhorar o trânsito intestinal e controlar o colesterol.

Evitar: pratos condimentados, alimentos ácidos, café e bebidas alcoólicas, alimentos com alto teor de açúcar e gorduras, como os industrializados, além das carnes e lacticínios gordos.

Após o início da menopausa a mulher tem uma maior tendência para engordar porque o metabolismo torna-se mais lento e para evitar este aumento de peso é indicado diminuir a ingestão diária de calorias dando preferência ao consumo de alimentos light.

Outras dicas

Para prevenir os sintomas da menopausa:

- Comece a praticar atividades físicas para prevenir o ganho de peso típico da menopausa – de 3 a 5 quilos. Flutuações hormonais podem contribuir para esse aumento. “É mais difícil de prevenir ou perder aqueles quilinhos a mais se você esperar até a menopausa para começar um programa de exercícios.”

- Inicie um programa de fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico, como exercícios de Kegel – série de exercícios criada nos anos 40 para prevenir problemas como a incontinência urinária – e não apenas do abdômen, das coxas ou das nádegas.

- Desafie seu cérebro com exercícios de memória, palavras cruzadas e outros tipos de jogos de raciocínio – isso pode ajudar a diminuir o risco de perda de memória durante a menopausa.

- Desenvolva e mantenha bons hábitos de sono, a fim de combater potenciais problemas de sono causados por quedas nos níveis de estrogênio.

- Mulheres em pré-menopausa devem consumir de 1.000 a 1.200 miligramas de cálcio por dia (os especialistas recomendam tomar o cálcio em duas ou três doses menores ao longo do dia) e em pós-menopausa devem tomar 1.500 mg de cálcio por dia e 500 mg de magnésio e vitamina D, para a absorção máxima do cálcio ingerido.

- Discuta com o médico os prós e contras do uso da terapia de reposição hormonal. Ela não é recomendada para mulheres em situação de risco para câncer de mama, trombose ou doença cardíaca.

Fontes: Gineco – www.gineco.com.br, Tua Saúde – www.tuasaude.com, Delas – www.delas.ig.com.br/saudedamulher, Dr. Drauzio – www.drauziovarella.com.br – Rosea Bellator

X