Crescimento pessoal

26/02/2014 15h00

Que tal fazer yoga dependurado?

Aerial yoga une a prática das posturas com o tecido circense

Por Sarah Clotworthy, professora de yoga

DIVULGAÇÃO/NBE
Aerial yoga

Posturas utilizam a gravidade para descomprimir a coluna vertebral

Aerial yoga é uma técnica que une a prática de yoga e o tecido circence. Foi criada em New York City, e trazida por mim para o Brasil em 2010. É uma pratica onde o tecido é usado como uma ferramenta a mais para se praticar o equilíbrio e a concentração. Nas invertidas, trazemos a energia para o topo da cabeça (chakra sahasrara), e região lombar, usando a gravidade para descomprimir a coluna vertebral.

As invertidas ajudam o sistema circulatório nas suas funções e as glândulas pituitária e tireóide são estimuladas melhorando as atividades do cérebro. Também aumenta e regula a produção de hormônios, enquanto maior quantidade de oxigênio flui para a face ajudando no retardamento do processo de envelhecimento. Com a gravidade, sentimos o peso do corpo alongando a espinha e reduzindo a pressão nos discos da coluna vertebral, enquanto experimentamos um estado de calma e relaxamento profundo.

Mas não são só das invertidas que nos beneficiamos. O tecido é uma ferramenta muito eficaz para encontrar alinhamento tanto físico quanto emocional. Primeiro precisamos vencer os medos e aprender a confiar. O mundo hoje tem nos levado a uma rigidez que podemos visivelmente sentir no corpo, e já aceitamos o estresse como algo inevitável.

Em uma aula de aerial yoga os alunos têm a oportunidade de vivenciar experiências no nível energético, físico e também emocional. Apesar de já ter os seus benefícios reconhecidos, ainda surgem polêmicas a respeito. A aerial yoga não veio substituir nenhum método. Ela é um complemento desta arte milenar. Por isso mantemos sua essência, respeitando todos os princípios. A prática de yoga no tecido nos leva a uma experiência nova, e o que e viver senão experimentar a vida?

Quando usamos a forca da gravidade e antigravidade a nosso favor, podemos experimentar posturas que seriam impossíveis para algumas pessoas de se executar solo, e que ficam muito mais fáceis com a ajuda do tecido. Quando os ossos estão apoiados os músculos se alongam melhor, porque podemos relaxar, meditar, sem sacrificar a respiração, como em sirsasana, uma postura clássica do yoga, onde ficamos sobre a cabeça, sem o risco de cair, se machucar ou comprimir a cervical. E ainda sobra tempo para se divertir.

E então, vamos experimentar?

* Sarah Clotworthy é formada em hatha yoga na Inglaterra, estudou cura e psicoterapia prânicas na Espanha, ashtanga yoga e pranayama na Índia e se especializou em unnata aerial yoga e antigravity aerial yoga nos Estados Unidos. Hoje ministra cursos em todo Brasil

X