Saúde Integral

19/02/2014 11h31

Quiropraxia, fundamental para a área da saúde

Ajustes vertebrais exercem consideráveis efeitos sobre todo o organismo

Por Kleber Prianti Fontolan, quiropraxista

ACTION PHOTO NZ/ ISTOCKPHOTO/ NBE
Actionphotonz istockphoto nbe

Liberações e alinhamentos articulares favorecem o bem-estar

A Quiropraxia é uma profissão reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Junto com a Medicina e a Odontologia, formam as três maiores profissões da área nos países de primeiro mundo.

A manipulação articular já existe há milênios. Antes de Cristo ter vindo à Terra, Hipócrates já dizia que “na busca pela causa da doença, antes de mais nada, se procurasse na coluna vertebral”. Com a “criação” da Quiropraxia, em 1895, pelo canadense D.D. Palmer, a manipulação vertebral e articular começou a ganhar ciência, arte e filosofia, o que a diferencia em grande escala de outras técnicas manipulativas.

A quiropraxia busca diagnosticar, tratar e prevenir desordens do sistema neuro-musculo-esquelético, e suas conseqüências sobre o organismo de uma forma geral. Ou seja, o quiropraxista, com o uso de suas mãos, e às vezes com alguma instrumentação específica, busca por desalinhamentos no corpo de seus pacientes. Esses pequenos desalinhamentos, chamados de subluxações, podem causar grandes danos à saúde de uma pessoa.

A coluna vertebral abriga todo o sistema nervoso central. E esse, através da medula vertebral e nervos periféricos, leva os comandos produzidos pelo cérebro até o resto do corpo, os trazem de volta ao cérebro.  Algumas vezes, desalinhamentos na região do quadril e da lombar podem provocar pinçamentos nas raízes nervosas que virão a formar o nervo ciático. Esse pinçamento pode levar a um grande desconforto, irradiação, dormência nas pernas e a famosa ciatalgia.

Quando o pinçamento ocorre na região da cervical, pode levar aos mesmos sintomas, porém nos braços. Quando há algum desalinhamento nas primeiras vértebras do pescoço (C1 e C2), podem surgir dores de cabeça, enxaquecas, tonturas, labirintite, zumbidos no ouvido entre outros tantos problemas que afetam grande parte da população mundial.

E se, ainda, o problema (desalinhamento) for no meio das costas, por onde passa a inervação dos órgãos e vísceras, podemos vir a sofrer com problemas como gastrites, cólicas menstruais e infantis, constipação intestinal, incontinência urinária,  e outros problemas viscerais.  Hoje existem diversos estudos científicos que provam que o ajuste vertebral exerce consideráveis efeitos sobre os nossos órgãos. 

Quando feito o alinhamento do quadril, pequenas diferenças entre o comprimento das pernas também podem desaparecer, e o novo realinhamento pode ajudar na melhora da postura.

O quiropraxista, usando técnicas que apreendeu no decorrer de um curso universitário, que dura em média 5 anos, é capaz de diagnosticar e corrigir esses desalinhamentos, removendo assim a interferência sobre o sistema nervoso. Também é da obrigação do quiropraxista indicar e sugerir hábitos que farão com que esse desalinhamento não volte, ou pelo menos passe um bom tempo sem causar desconfortos.

É comum o quiropraxista sugerir aos pacientes que façam exercícios físicos, se alimentem adequadamente, tomem bastante água, durmam num bom colchão e travesseiro e cuidem da sua mente. Esses todos são fatores que, quando bem executados, diminuem muito as cargas sobre as articulações e o corpo todo de uma maneira geral, aliviando assim grande parte das dores e mal-estar.

Em alguns casos, o quiropraxista encaminha o paciente ao nutricionista, educador físico, fisioterapeuta, médico, psiquiatra... E pode ainda indicar o melhor colchão para cada tipo de pessoa.

O quiropraxista não é apenas um ajustador de ossos, e sim um profissional da área da saúde com amplos conhecimentos em anatomia, radiologia, fisiologia, técnicas de manipulação específica. Com a graduação, se torna apto a aplicá-las da melhor forma possível, podendo ajudar muito as pessoas que o procuram com dores na coluna, ciatalgia, dores de cabeça, dores irradiadas para braços e pernas, bruxismo, hérnias de disco, problemas posturais, artroses, e demais disfunções que, com o alinhamento articular e vertebral e diminuição das tensões, possam ser melhoradas.

A quiropraxia não promete milagres, mas garante que, quando associada a hábitos saudáveis, permite melhor qualidade de vida aos que se servem dessa técnica maravilhosa.  Ao procurar um quiropraxista você deve ter certeza quanto à sua formação. A Associação Brasileira de Quiropraxia mantêm em seu site www.quiropraxia.org.br, uma listagem com os associados com competência para tal função.

*Kleber Prianti Fontolan é quiropraxista, vice-Presidente da SBQEsportiva

X