Saúde Integral

08/10/2017 22h55

Ozônio Cura

Conheça os benefícios da ozonioterapia para a saúde

Por Nosso Bem Estar

Pixabay
Ozonioterapia

Saiba mais sobre a ozonioterapia

Com certeza, você já ouviu falar sobre o ozônio, certo? Afinal de contas, a camada da estratosfera que protege nosso planeta é formada por esse gás, e, exatamente por isso, leva o seu nome.

O que faz com que esse gás seja um dos mais importantes para a vida na terra é que ele ajuda a manter o equilíbrio no planeta. O ozônio funciona como um filtro da energia ultravioleta, que vem do sol e é altamente destrutiva.  

Provavelmente, até aqui, você relembrou esses conceitos que foram aprendidos ainda na infância, durante as aulas de geografia, certo? Agora, você sabia que o ozônio também pode ser usado medicinalmente, associado a tratamentos de diversas doenças? E que, o uso desse gás na medicina aumenta a qualidade de vida dos pacientes? No artigo de hoje, saiba mais sobre a ozonioterapia e os benefícios que ela gera para a saúde.

O que é e como surgiu ozonioterapia?

A ozonioterapia médica é aplicada desde o século XIX. Os primeiros estudos sobre ela foram desenvolvidos na Alemanha, país cujo sistema de saúde reconhece a técnica desde 1980.

O ozônio é obtido da união de três átomos de oxigênio, que, ao reagirem com os tecidos corporais, estimulam o sistema antioxidante e promovem uma grande quantidade de liberação de oxigênio para as células.

Atualmente, a prática é reconhecida em diversos países. No Brasil, um estudo clínico publicado recentemente, controlado e realizado no HC de São Paulo, utilizando o ozônio medicinal, mostra que a técnica tem bastante eficácia nos quadros de pacientes com problemas de coluna. No entanto, não são esses os únicos males que podem ser tratados com a ozonioterapia.

Quais os benefícios da ozonioterapia?

Por conta da ação do gás no organismo, a ozonioterapia promove diversos benefícios à saúde. O tratamento com ozônio estimula a circulação sanguínea e tem ações antiinflamatória, antiinfecciosa e antiisquêmica.

Exatamente por essas características, a ozonioterapia influencia positivamente diversos males, e, geralmente, é administrada paralelamente a outros medicamentos – por isso, pode ser considerada uma terapia complementar.  Dentre os males que podem ser tratados, destacam-se:

  • Feridas infectadas, de difícil cicatrização, e de origem vascular, arterial ou venosa;
  • Doenças virais, como hepatite e herpes;
  • Queimaduras;
  • Hérnia de disco;
  • Dores lombares;
  • Dores articulares;
  • Problemas circulatórios;
  • Colites e outras inflamações intestinais crônicas.

 

A aplicação da ozonioterapia

A prescrição do tratamento de ozonioterapia varia de acordo com a doença a ser tratada, bem como a situação do paciente e a avaliação do quadro pelo médico. Exatamente por isso, o método da ozonioterapia também possui variantes.

Aplicação endovenosa – Nesse caso, o ozônio reage com substâncias específicas nos glóbulos vermelhos e brancos do sangue e do plasma, ativando o metabolismo.

Aplicação autóloga- Diz respeito a uma aplicação via intramuscular, com sangue ozonizado.

Aplicação tópica- Esse tipo de aplicação requer um sistema fechado de circulação do ozônio e outro de sucção conectado a um catalizador. Se o paciente tiver algum problema na perna, por exemplo, ela é colocada dentro de um bag, cujas bordas são vedadas junto à pele.

Água bidestilada ozonizada e azeite ozonizado: Nessa aplicação, o material é colocado diretamente sobre as áreas afetadas da pele.

Insuflação retal – Quando o ozônio é absorvido diretamente pela mucosa intestinal.

Aplicação intra-articular, para-vertebral e intra discal: Quando o ozônio é injetado diretamente dentro do espaço articular ou da musculatura.

A forma que a ozonioterapia vai ser usada é definida depois de uma análise do quadro. Somente um profissional da saúde habilitado pode prescrever a aplicação ideal para o seu caso. Por isso, converse com o seu médico e comece a colher os benefícios dessa prática. 

X