Beleza

10/10/2017 06h30

Biocosmética - Saboaria Natural

O sabonete 100% natural é aquele livre de essências sintéticas, corantes artificiais e conservantes químicos.

Por Juliana Berger

Pixabay
M13

Benefícios da natureza em nossa rotina

Desde o dia que nascemos somos apresentados aos mais diversos produtos de higiene que farão parte do nosso dia a dia: shampoos, hidratantes, pomadas, desodorantes, pastas dentais e, o mais comum de todos, o sabonete. Todo esse arsenal é de suma importância para manutenção da nossa saúde, bem-estar físico, mental e até mesmo social (afinal, ninguém se sente confortável cheirando mal).

 Sabendo desta necessidade, as indústrias de cosméticos e higiene se ocupam em produzir estes e muitos outros produtos da maneira mais atrativa para seus consumidores, com maior vida útil de prateleira e dentro do menor custo possível. Para obter esta combinação, são utilizados diversos aditivos químicos como: conservadores, corantes, essências sintéticas agressivas, detergentes, umectantes e surfactantes. Estas substâncias agridem nossa pele e o meio ambiente. Os produtos químicos mais conhecidos são os parabenos, sulfatos e petrolatos que estão associados à diversas reações alérgicas, irritações na pele, dentre outros problemas de saúde.

UM POUCO DE HISTÓRIA

 O processo de industrialização da saboaria se iniciou em meados dos anos 1700, na Europa. No entanto, sabe-se que os povos da Babilônia e Egito (por volta de 2000 antes de Cristo) já produziam seu próprio sabão, que era usado na limpeza de lãs e algodão para fabricação de tecidos. Além disso, o sabão era utilizado medicinalmente, no tratamento de feridas e doenças de pele.

O sabão é obtido através de uma reação chamada de saponificação, onde os ácidos graxos dos óleos e gorduras reagem a uma substância alcalina, normalmente à soda. A mistura resulta na produção de sabão e glicerina, uma combinação perfeita, pois o sabão atua na remoção das sujidades da pele enquanto a glicerina restaura a hidratação natural da pele. Por esta característica nobre, a glicerina é frequentemente retirada dos sabonetes. O produto é muito utilizado na indústria de cremes e hidratantes.

ARTESANALMENTE

Na produção artesanal e natural de sabão, a glicerina não é removida e é enriquecida com diversos óleos vegetais e essenciais, que promovem uma série de benefícios para o corpo e até para a mente. Você deve estar se perguntando qual a diferença entre sabão e sabonete, não é? Os dois são resultantes da mesma reação química, porém foi sendo agregado fragrâncias, cores e formas diferentes no sabonete, divergindo um pouco da sua versão mais tradicional. Para o sabonete ser considerado natural, ele deve ser produzido com ingredientes 100% naturais, ou seja, livre de essências sintéticas, corantes artificiais e conservantes químicos.

Na prática, não utilizar estes insumos pode ser desafiador e assustar um pouco o bolso, já que substituir essências não naturais por óleos essenciais, por exemplo, impacta bastante no custo final do produto. Por outro lado, essa substituição traz diversos benefícios para nossa saúde através da aromaterapia. Dependendo da criatividade e das características desejadas é possível colorir uma barra de sabão de forma natural com argilas, especiarias como cúrcuma e páprica ou café e plantas desidratadas.

É importante destacar que uma barra de sabão natural dura muito menos que uma industrial. Porém, alguns conservantes naturais como, por exemplo, a vitamina E e o óleo resina de alecrim podem dar uma sobrevida maior ao produto.

Resumidamente, existem dois processos para produção de sabão, conhecidos como Cold Process e Hot Process. O método Cold (processo a frio) resulta em uma barra mais lisa e sofisticada se comparada com o processo Hot (à quente) que produz uma barra mais rústica. Ambas resultam em sabonetes cremosos e hidratantes, e exigem um tempo de cura que vai de duas a seis semanas, dependendo do método utilizado.

A fabricação de sabonete artesanal e natural demanda tempo, pesquisa, investimento e até paciência. No entanto, é uma ótima alternativa para aproximar os benefícios da natureza ao nosso dia a dia, e assim, minimizar o impacto ambiental através do consumo consciente.

X