Bem-estar

23/03/2017 06h30

Condicionamento eficaz, fortaleça os músculos do "core"

O trabalho sobre esse grupo muscular promove estabilidade e flexibilidade para realizar exercícios com mais segurança

Por Nosso Bem Estar

Pixabay
Core 1

Segredos para um treino sem dores

 

Não basta praticar exercícios físicos para ter qualidade de vida, é preciso fortalecer o corpo para que a atividade seja feita da forma correta e traga resultado, sem causar danos à saúde. Nesse processo, entra o fortalecimento dos músculos do core, o "centro de gravidade do nosso corpo".

O core é extremamente sobrecarregado durante as atividades diárias e os exercícios físicos, o que o torna uma região muito vulnerável. Os tradicionais abdominais, por exemplo, são imprescindíveis para proteger a coluna lombar, mas, sozinhos eles não têm a mesma eficácia. É preciso que seja feito um trabalho muscular mais completo e o core atinge camadas mais profundas, que a maioria dos exercícios não consegue ativar.

Quais são os músculos do core? 

O core é formado por um grupo de mais de 20 músculos da região da coluna lombar ao redor do tronco, como os abdominais, os lombares, os oblíquos e os glúteos. Eles dão suporte e estabilidade ao abdômen, pélvis e bacia agindo de forma simultânea e equilibrada.

Juntos, eles formam um centro de força que mantém a estabilidade da coluna lombar e a flexibilidade, sendo responsáveis pela sustentação e estabilização de, praticamente, todos os movimentos que o nosso corpo desempenha.

Os primeiros conceitos sobre a importância do core surgiram na década de 80, graças a pesquisas para entender as dores e lesões na região lombar. Na época descobriu-se que o fortalecimento do quadril e tronco poderiam diminuir as dores dessa região. 

O fortalecimento desse grupo muscular começou a ficar popular nos anos 1990, principalmente entre os adeptos de pilates e treino funcional. Como essas atividades se popularizaram, o conhecimento do core foi passado adiante. Hoje, muitas áreas estudam os benefícios desse fortalecimento e o inclui nos treinos. A tendência é promover um treino com trabalho muscular global - e não isolado, como na musculação tradicional.   

Por que fortalecer o core? 

Um core fortalecido é sinônimo de sustentação e estabilização de praticamente todos os movimentos que nosso corpo desempenha, tanto no exercício físico quanto no dia a dia. A falta de fortalecimento é o que faz tanta gente reclamar de dores, principalmente nas costas.

Mudar a rotina com o core enfraquecido também prejudica. Por exemplo, se você não fazia faxina e passa a fazer, sem ter o core fortalecido, é provável que sinta dores. O mesmo acontece se você trabalhava em pé e, de repente, troca de emprego para um que fique sentado o dia inteiro.

Nesses casos, tratar a dor com remédios pode dar resultado no momento, mas é preciso identificar a causa da dor, fazer reabilitação e fortalecer o core para desenvolver as atividades sempre com segurança.
 

Benefícios do fortalecimento do core 

  •          Menos riscos de lesões;
  •          Manter o alinhamento corporal;
  •          Evitar gastos energéticos desnecessários;
  •          Desenvolver o equilíbrio;
  •          Adequar a postura do tronco em qualquer movimento;
  •          Dar suporte para a coluna e quadris;
  •          Evitar o estresse de coluna, quadris, joelhos e tornozelos;
  •          Diminuir riscos de problemas posturais;
  •          Definir abdômen e modela a cintura;
  •          Auxiliar no funcionamento dos órgãos internos;
  •          Melhorar as adaptações neurais;
  •          Prevenir doenças como hérnia de disco, incontinência urinária e fecal;
  •          Diminuir as dores musculares.

 

Para fortalecer o core, procure um profissional de educação física ou fisioterapeuta. O ideal é iniciar as atividades aos poucos, de forma leve, e ir evoluindo na medida em que os músculos ficarem mais fortes. As atividades que mais trabalham com o fortalecimento do core são o pilates e os treinos funcionais. A prancha é um dos primeiros exercícios feitos em um treino com foco no core.


Você fortalece o core em sua rotina de exercícios? Conte para a gente!

X